GRATIDÃO COINCIDE COM GENEROSIDADE

Por João Anzanello Carrascoza

 

Para ocorrer uma coincidência é preciso que dois planos distintos se unam, dois eixos se encaixem, duas palavras se aglutinem. Não por acaso, a regra na vida costuma ser o desencontro. O encontro – a coincidência – é exceção.

Por isso, gostaria de agradecer às pessoas cuja sensibilidade, coincidindo com a minha, motivaram-se a enviar suas histórias de coincidência para este site, cientes de que, frutos ou não da escrita misteriosa do universo, foram transformadoras em sua existência.

Recebemos numerosos relatos de todos os cantos do Brasil, e também de fora do país, enviados por pessoas de diferentes gerações que atenderam ao nosso convite.

Dediquei-me a uma primeira leitura das contribuições e – antes de relê-las cuidadosamente para escolher, junto aos editores da Alfaguara, as narrativas mais tocantes e incluí-las no livro Diário das coincidências – posso assegurar que temos uma amostra surpreendente.

Muitas histórias, permeadas de graça, trazem a face das coincidências que nos fazem sorrir. Já outras tantas nos doem a cada linha, comprovando que certos eventos se fundem, tristemente, com perfeição.

Coincidências são assim: ligam alegrias, enlaçam abismos. E, por vezes, colam sentimentos, como a minha gratidão e a sua generosidade (por ter nos enviado uma história).