A SELEÇÃO DAS COINCIDÊNCIAS

Por João Anzanello Carrascoza

 

Desde que iniciamos este projeto colaborativo, convidando você a participar do Diário das coincidências enviando suas histórias, novas coincidências ocorreram. Talvez porque uma atrai outra, que atrai outra e outra, e, assim, vai se criando uma corrente, cujos elos, apesar de distintos, são feitos do mesmo sentimento: o espanto ante o inexplicável.

As histórias de coincidências, encaminhadas pelo site, formaram um pequeno e exuberante rio, no qual pude me banhar em busca de sua terceira margem. E, enquanto entrava e saía dessas águas, algumas histórias saltavam como peixes, cintilando não apenas para os meus olhos, mas, sobretudo, para o meu coração.

Dessa forma, foram se separando das demais narrativas e se ajeitando nas páginas futuras do Diário das coincidências. Não precisei, portanto, fazer uma seleção – certas histórias logo ocuparam os vazios existentes na obra, espraiando-se com suavidade por sua atmosfera.

Surpreendente foi descobrir, depois, a sua autoria. Algumas narrativas são de pessoas que conheci ao longo da vida, e com quem havia perdido o contato há anos. Outras vieram de gente desconhecida, mas coincidiam tanto com a substância de minhas vivências, que foi como se tivesse apenas me esquecido delas. Seus autores realizaram, para minha alegria, o milagre de relembrá-las.

Mais uma vez agradeço a todos que generosamente contribuíram com este projeto, partilhando comigo as suas histórias. Em especial, àqueles cujas coincidências vão fazer parte do diário: Amanda Alves de Souza, Chris Ritchie, Elaine Resende, Ilze Bromatte Duarte, Márcia Maria de Sillos Serafim, Sara Regina Albuquerque França e Vera da Cunha Pasqualin.

Em breve, mais notícias sobre o lançamento do livro, quando, então, minha escrita presente haverá de coincidir com sua próxima leitura.